5 pontos que vão ajudar o síndico a gerenciar melhor os conflitos no condomínio

Blog

A convivência em sociedade nem sempre é fácil e pacífica. Em condomínios a situação não é diferente, moradores podem se envolver em atritos e acaba se tornando responsabilidade do síndico gerir alguns conflitos. Barulhos, festas, reformas, animais de estimação, vaga de garagem e infiltrações são alguns exemplos dessas questões.

Mediar desentendimentos não é uma tarefa simples, mas há algumas práticas que facilitam esta tarefa. Separamos 5 pontos que vão te ajudar:

 

1- Estabelecer limites aos moradores e condôminos

O síndico deve estabelecer limites para que ele não seja incomodado desnecessariamente, nem em horários inoportunos. Alguns deles são:

- Horários para interação e esclarecimento de dúvidas;

- Meios de comunicação para o atendimento, dê preferência com um número exclusivo para esta finalidade;

- Prazos de resposta para os atendimentos;

- Quais são as emergência que estas regras podem ser quebradas (incêndios, alagamentos, crimes).

Quando o síndico se deparar com um morador nervoso, alterado pelos corredores, ele deve se perguntar se consegue lidar com a situação naquele momento. Caso a resposta seja não, não tenha medo de falar “não”, fale respeitosamente que não pode atendê-lo agora e que irá agendar um horário o mais breve possível.

O síndico também precisa ser didático e estimular moradores e funcionários a se colocarem no lugar dele, facilitando o entendimento de que há limites em sua atuação e algumas questões não é ele quem resolve, mas sim outros profissionais de outras áreas.

 

2- Ter um método de trabalho organizado

Ter um método de trabalho organizado é muito importante para o controle do estresse em qualquer profissão. 

Alguns recursos que podem ser adotados são:

- Utilizar agenda para as demandas com prazos sinalizados;

- Montar planilhas com todos os compromissos e prazos listados;

- Utilizar um quadro para mapear todas as situações diariamente ou semanalmente;

- Salvar os arquivos digitais na nuvem.

A gestão condominial abrange várias disciplinas como administração, direito, engenharia e psicologia, por isso, o sindico precisa estar organizado com todas essas questões e a contratação de parceiros e prestadores de serviço para estas áreas é fundamental.  

 

3- Estudar e se manter atualizado

A falta de preparo e de conhecimento também pode gerar gatilhos de estresse, por isso, todo síndico deve estudar e se manter atualizado, podendo ser por meio de cursos, leituras, lives ou webinares, para amadurecer como profissional e se experimentar em situações fora da sua zona de conforto.

 

4- Participar de uma rede de apoio com outros síndicos

Fazer parte de uma rede de apoio é fundamental para se abrir, dividir suas dores, trocar experiências e pedir ajuda. Seus principais benefícios são:

- Eliminar a solidão;

- Ter um espaço seguro para compartilhar os problemas que enfrenta na profissão;

- Encontrar soluções para suas dificuldades através das trocas de experiências.

Estes grupos podem ser tanto presenciais quanto de forma online.

 

5- Adotar práticas de cuidado com a saúde física e mental

O síndico é uma pessoa que está em exposição constante, por isso, precisa cuidar da sua própria saúde, pois fica mais difícil ajudar os outros se você não estiver bem.

Veja algumas práticas recomendadas para preservar a saúde:

- Vá ao médico para realizar check-ups de rotina;

- Pratique atividades físicas;

- Encontre um hobby;

- Faça meditação;

- Se consulte com um psicólogo.

Utilizar o bom senso e ter um feeling são imprescindíveis para que o síndico possa gerir conflitos, não realizar ações nem aquém e nem além do que permite o seu cargo e principalmente, não ter a sua saúde prejudicada por questões que envolvam sua profissão.

Tags:
WhatsApp WhatsApp Email Budget Budget
TOPO